Uma chilena de 42 anos deu à luz nesta semana na localidade madrilenha de Alcalá de Henares a seu terceiro filho após ter ficado todos os nove meses da gestação sem saber que estava grávida. A médica que a atendeu nos últimos meses confundira a gestação com um caso de menopausa precoce, acompanhada de alergias e gases. Notícia de 18/10/2006.

Griselda Navarro se surpreendeu com a notícia de que estava grávida e em trabalho de parto quando foi com o marido, Pablo Antonio Garrido, no último dia 15, também chileno, ao hospital Príncipe de Astúrias de Alcalá porque "não agüentava mais", segundo explicou à imprensa local.

Nesse centro informaram a ela o seu estado após submetê-la a uma simples análise de urina, que evidenciou o erro médico da doutora, que no início deste ano havia diagnosticado menopausa precoce, erro no qual perseverou outro médico a quem a mulher também consultou, visto que não melhorava.

As náuseas e o mal-estar geral que Griselda Navarro confessa agora ter sofrido desde janeiro passado lhe acompanharam nos nove meses seguintes, durante os quais afirma que tomou até dez remédios diferentes para combater os problemas estomacais, a retenção de líquidos ou os gases que lhe disseram que sofria.


Ela mesma está muito surpresa por não ter notado que estava grávida, após duas experiências anteriores, quando morava no Chile, onde nasceram seus filhos Konstanz, de 15 anos, e Pedro Pablo, de 12.

Griselda assegura, em declarações aos meios de imprensa locais, que não sentiu nenhuma mudança parecida com suas duas gestações anteriores, embora tenha engordado seis quilos, fato que os médicos relacionaram a um problema de retenção de líquidos associado à sua suposta menopausa precoce.

Após o nascimento do bebê, que recebeu o nome de Pamela Andrea, Griselda Navarro e seu esposo decidiram levar o caso à associação do Defensor do Paciente na Espanha, que o tornou público, ao mesmo tempo que anunciou que apresentará uma denúncia contra o departamento de Saúde do governo regional de Madri, responsável nesse território em matéria de saúde.

Fonte: G1

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,AA1315115-5602,00.html