A pílula do dia seguinte foi criada para evitar a gravidez no caso de a contracepção utilizada tenha falhado, como quando a camisinha estoura, ou quando você falha a cartela do anticoncepcional e não utiliza a camisinha. Se você acha que está grávida, compre um teste de farmácia.

 
Embora muitas pessoas chamem de "pílula do dia seguinte", este termo é realmente enganoso. Na realidade, a pílula funciona por até 72 horas (três dias) após o sexo, embora quanto mais tempo passe, menor a efetividade.

Mas quanto mais cedo você tomar, melhor: não precisa esperar o dia seguinte, se for tomado dentro de 12 horas sua efetividade é maior.

Ele é feito à base de progesterona, como as pílulas anticoncepcionais. Seu princípio ativo chama levonorgestrel.Os profissionais médicos, muitas vezes o chamam de comprimido pós-coital, ou contraceptivo de emergência. A chance de falha da pílula do dia seguinte é de 10 a 15%. A chance de falha da pílula anticoncepcional comum quando tomada corretamente é de 0.1%.


Como funciona?

Acredita-se que a pílula:

  • Impede os ovários de lançar um óvulo
  • Altera o revestimento do útero, e se o óvulo já foi fertilizado, não consegue prender-se nele

Na maioria dos países ocidentais é considerado como um contraceptivo de emergência, não uma droga abortiva - não vai funcionar se você já estiver grávida.

Vai apenas do seu conceito pessoal de considerar se um óvulo já fertilizado, embora ainda não fixado no útero já seja uma gravidez (lembrando que leva até 7 dias para um óvulo fertilizado descer pelas trompas até se fixar no útero). E se impedir esse óvulo de se fixar no útero já seja um aborto. (Pense nisso)

É eficaz?

A "pílula do dia seguinte" não é 100% eficaz, mas a taxa de falha é bem baixa, provavelmente cerca de 10%, e um pouco melhor se você tomar o mais cedo possível.

Em que casos ela é útil?

A pílula é largamente utilizada por mulheres que tiveram relações sexuais desprotegidas. Particularmente, tem sido muito preciosa para casos de:

  • Vítimas de estupro
  • Em casos de que o preservativo rasgou
  • Mulheres que por causa de drogas ou álcool tiveram relações indesejadas e desprotegidas dos quais se arrependeram

É perigoso usar?

De maneira nenhuma. Se alguém lhe disser que tem muitos efeitos colaterais ou que faz muito mal, não acredite neles. É muito raro sentir algum mal estar forte.

Se você vomitar dentro de três horas após tomar a pílula, você deve assumir que o efeito foi perdido, e deverá tomar outra.

No caso de sentir alguma reação, além de não ser freqüente, você poderá sentir:

  • Dor de cabeça
  • Dor de barriga
  • Sensibilidade/dor nos seios
  • Pequenas borras de sangue vaginal
  • Tonturas

Você pode encontrar mais detalhes dos efeitos colaterais na bula. Veja a bula do Pilem e a bula do Diad.

Existem alguém que não possa tomá-lo?

Há algumas mulheres que não devem tomar a pílula pós-coito. Pessoas com doença hepática grave, as pessoas com uma condição rara chamada porfiria, doenças vasculares, hipertensas ou obesas mórbidas.

Se você tomar Hipérico (Erva de São João ou Hiperycum), a pílula reduz a eficácia, avise seu médico para que ele indique uma dose maior da pílula.

Detalhes Importantes

  • Sua próxima menstruação pode adiantar ou atrasar. Se ela não chegar dentro de alguns dias dentro do tempo de espera, procure um médico.
  • A pílula do dia seguinte não protege de uma gravidez para o resto de seu ciclo menstrual, ela protege apenas para o caso anterior. Para próximas relações mesmo dentro do mesmo ciclo menstrual você deve se proteger.
  • A pílula não protege contra gravidez ectópica (quando o óvulo fertilizado se prende fora da cavidade do útero), embora esses casos sejam bem raros. Se você sentir dor na parte baixada barriga e sangramento anormal na semana em que tiver tomado, consulte seu médico.

Se não funcionar, o comprimido pode prejudicar o bebê que nascer?

Não há pesquisas suficientes para esta resposta.
Nenhuma investigação tem demonstrado qualquer aumento de anormalidades entre os bebês cujas mães que tomaram a pílula do dia seguinte. Mas a experiência passada mostra que outros hormônios tomados no início da gravidez podem ter prejudicado as crianças em alguns casos.

Ela pode ser usada como método regular de contracepção, não emergencial?

Isso é um grande erro! O grande risco é desregular todo o ciclo hormonal. Essa pílula apresenta uma dose alta de hormônio, dois comprimidos equivalem a meia cartela de um anticoncepcional de baixa dosagem se usada de forma não emergencial, pode causar sintomas como irregularidade menstrual importante,efeitos desconfortáveis na pele, como acne e aumento de oleosidade, por exemplo.

Além disso, ela desregula seu ciclo menstrual e você não saberá se está fértil ou quando irá ser sua próxima menstruação, o que pode perder mais ainda o controle de você saber se deve ou não se prevenir melhor, e aumentar suas chances de algo dar errado, e ainda ela é muito mais cara.

Existe algum outro tipo de contracepção de emergência?

É possível colocar DIU em até cinco dias após a relação sexual (apesar de que seria bom ter colocado antes), mas DIU é um dispositivo complicado e que pode causar várias rejeições do seu organismo.

Por isso, é muito simples usar pílula anticoncepcional, para não se preocupar depois, preservativo (camisinha) que além de evitar gravidez, evita qualquer doença sexualmente transmissível. Se você tem problemas com esquecimento da pílula, existem adesivos anticoncepcionais e injeções. Só procure se prevenir para não passar susto depois!

Veja o resultado da enquete sobre pílula do dia seguinte (clique em View Results):

O que muda na vida de Quem Engravida sem Querer

Não brinque com sua sorte, ficantes dificilmente assumem os filhos.

Gravidez precoce prejudica saúde da mãe e do bebê